Conecte-se conosco

EXTRA.SC

Prefeito Joares Ponticelli não responde entrevista do ExtraSC; leia as perguntas

Entrevista
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Foto: Divulgação

Entrevista

Prefeito Joares Ponticelli não responde entrevista do ExtraSC; leia as perguntas

Redação do site tentou, por quatro vezes, sabatinar o gestor municipal. Leia as perguntas que foram enviadas a ele.

Publicidade




O ExtraSC tentou entrevistar o prefeito Joares Ponticelli (PP), para encerrar a série de publicações especiais alusivas aos 148 anos da cidade de Tubarão. As perguntas foram enviadas para a assessoria de imprensa da prefeitura, por e-mail, no dia 9 de maio.

Por WhatsApp, no dia 15 de maio, o site recebeu a justificativa de que a agenda do gestor estava cheia até o mês de julho. Mesmo assim, Joares teve tempo de participar de um programa na Rádio Bandeirantes (25/5) e de conceder entrevistas para os jornais Diário do Sul e Notisul (26/5).

Na segunda-feira (28/5), nossa redação tentou, em mais uma oportunidade, marcar a sabatina com o gestor. Dessa vez, através da chefia de gabinete, via WhatsApp. Não obtivemos uma resposta direta mas, minutos depois, a assessoria de imprensa nos questionou do porquê estarmos “cobrando” a entrevista. Julgou como “desnecessário”.

Na quarta-feira (30/5), mais uma tentativa foi feita. Agora, ligamos duas vezes para o celular do prefeito, às 14h13 e 14h14, mas ele não atendeu. Nesta segunda-feira (4), fizemos um último contato, através do e-mail do gabinete. Não recebemos resposta. A propósito, no mesmo dia, Ponticelli voltou ao estúdio da Rádio Bandeirantes para dar uma nova entrevista.

 

Em respeito ao leitor do ExtraSC, que acessa o site buscando um veículo isento, seguem as perguntas que foram enviadas ao prefeito, mas que não foram respondidas. O espaço continuará aberto, sempre que Ponticelli quiser, para fazer esclarecimentos à população. Se as perguntas forem respondidas, essa matéria será devidamente atualizada.

ExtraSC – Quantos por cento do seu plano de governo o senhor já conseguiu realizar?

ExtraSC – Qual está sendo o seu maior desafio como prefeito?

ExtraSC – O aumento do IPTU gerou reclamações no começo do ano. Quanto esse reajuste significou para os cofres da prefeitura?

ExtraSC – O pré-candidato a governador Gelson Merísio (PSD), em recente passagem a Tubarão, disse que conseguiria governar Santa Catarina com apenas 200 cargos comissionados. Tubarão tem perto de 150 e a Câmara aprovou a criação de sete novos, há algumas semanas. O senhor não acha que a folha de pagamento da prefeitura está inchada?

ExtraSC – Os vereadores de oposição reclamam que a maioria dos Projetos de Lei encaminhados pelo executivo à Câmara são em regime de urgência. O senhor não acha que isso atrapalha o trabalho dos legisladores?

ExtraSC – O senhor foi ferrenho opositor ao governo do Estado por alguns anos, na Assembleia Legislativa. Como enxerga a sua oposição na Câmara de Vereadores de Tubarão?

ExtraSC – Como está hoje o projeto Tubarão 180º, lançado por sua gestão em 2017, que prevê o crescimento da cidade para as próximas décadas? Foi pirotecnia de início de gestão?

ExtraSC – A não construção da ponte de concreto em frente da Unisul frustrou a população. Como anda essa questão?

ExtraSC – O senhor vai entregar a UPA ainda nesse mandato?

ExtraSC – Vamos falar de mobilidade urbana. Como o senhor enxerga o atual serviço de transporte público em Tubarão? Tem algum projeto para melhorá-lo e otimizá-lo?

ExtraSC – A Prefeitura de Tubarão ainda possui dívidas? Se sim, quais e quanto isso representa?

ExtraSC – O prefeito Olávio ajudou o senhor no final da gestão dele, em 2016, apoiando o aumento na taxa do lixo. O senhor não acha que ajudá-lo na votação da Câmara, para aprovação (ou não) das contas dele, referentes ao exercício de 2014, seria uma forma de retribuir? Porque o senhor não interferiu nisso?

ExtraSC – Quem o senhor vai apoiar nas Eleições deste ano? Pra deputado estadual e federal?

ExtraSC – O senhor pretende concorrer à reeleição?

ExtraSC – Tubarão está completando nesse domingo 148 anos. O senhor não nasceu, mas escolheu a cidade para viver. O que mais lhe encantou aqui?


Publicidade
Continue lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade




To Top