Conecte-se conosco

EXTRA.SC

Caso dos respiradores: Polícia Federal faz buscas na casa oficial do governador de SC

Segurança
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Foto: Polícia Federal

Segurança

Caso dos respiradores: Polícia Federal faz buscas na casa oficial do governador de SC

Segundo o Ministério Público, objetivo é buscar provas da relação de Carlos Moisés (PSL) com empresários que venderam aparelhos ao estado, pelo preço de R$ 33 milhões.

Publicidade




Investigação deflagrada na manhã desta quarta-feira (30) apura organização criminosa que atuava com o objetivo de desviar recursos públicos, em especial contratos firmados para gestão da Saúde e ao combate da pandemia da COVID-19 em Santa Catarina. São investigados os crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção, concussão, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Agentes da Polícia Federal permaneceram por cerca de três horas na Casa D’Agronômica, residência oficial do governador. A operação apreendeu um computador e um celular de uso pessoal de Carlos Moisés da Silva (PSL). Outra equipe também cumpriu mandados no Centro Administrativo do Governo.

Moisés é alvo da operação que investiga a compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões, pagos antecipadamente pelo governo sem licitação. Em entrevista coletiva no fim da manhã, o governador negou envolvimento em fraudes e voltou a dizer que não participou do processo de compras. “Quem determina a compra é o setor de compra da Secretaria de Saúde”, se defendeu.

Segundo a PF, cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Além do governador, dois ex-integrantes do governo também são alvo da operação. Os nomes não foram divulgados. Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça.


Publicidade
Continue lendo
Publicidade
Publicidade


Em alta



Publicidade
Publicidade
Publicidade
To Top